Uma pesquisa divulgada nesta semana pela plataforma digital iCasei mostra que a covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, fez com que o número de casamentos no Brasil diminuísse bastante. Segundo o levantamento, o número de cerimônias, após o dia 11 de março, caiu cerca de 61,2% em comparação com o mesmo período do ano anterior. Segundo a pesquisa, a maioria dos casais (61%) resolveu adiar o grande dia, justamente para evitar a proliferação do vírus, tomando todos os cuidados necesários nesse momento tão delicado.

Mesmo adiando a grande festa, com vários convidados, alguns noivos estão oficializando a união de outras formas, ainda que sem lua de mel. Entre as opções de casamentos mais comuns nesse período estão os casamentos em casa (home wedding), que já trouxemos vários exemplos aqui no Projeto Noivinha; as cerimônias a dois (elopement wedding); e até celebrações menores (micro wedding), com média de 10 a 40 convidados, tomando os devidos cuidados.

Home wedding

Para não deixar a data marcada do tão esperado casamento passar em branco muitos noivos – não só no Brasil, como no mundo inteiro – estão se reinventando e fazendo comemorações menores, em casa, também chamados de home weddings. Grande parte deles, inclusive, pretendem fazer uma grande festa de casamento depois.

(Foto: Micaela Grace)

(Foto: Dayspring Cabaniss)

Em Salvador, já teve cerimonialista que juntou fornecedores para fazer uma pré-festa online. Pensando nisso, nós, do Projeto Noivinha, estamos até sorteando um casamento virtual em parceria com a Band Bahia (veja mais informações no nosso Instagram @projetonoivinha). A festa será no dia 13 de junho, Dia de Santo Antônio, e os casais podem participar até o dia 5. A ideia é justamente juntar alguns dos principais fornecedores, movimentando o mercado local, justamente para trazer esse momento especial em meio a pandemia.

Nem todo home wedding é acompanhado de transmissões online – você pode fazer algo a dois se preferis (veja abaixo). Mas atualmente boa parte está acontecendo dessa forma – geralmente participam os noivos, o juiz e o oficial do cartório, no caso de casamentos civis celebrados via videoconferência. Nesses casos, os casais geralmente procuram o lugar mais bonito da residência; se vestem de acordo com a ocasião; muitos reúnem a família e os amigos virtualmente e até cortam bolo. A mesa do bolo, aliás, pode ser o ponto central da decoração da festa.

Em Salvador, indicamos as decoradoras Giselle Cardoso (@gisellecardosooficial) e Roberta Cilento, sócia da Brindisi Produções e Eventos (@brindisibuffetedecoracao), para decoração e buffet desses casamentos. Já quem o fotógrafo Eduardo Freire (@studioeduardofreire), atém de registrar os casamentos, também está com um pacote com preço promocional para ensaio em casa.

(Foto: Reprodução/Instagram)

(Foto: Reprodução/Instagram)

Se os casamentos em casa já estavam na moda, agora estão super em alta – e são, de fato, uma boa opção para o momento em que estamos vivendo. Você pode fazer uma cerimônia à noite seguida de jantar ou uma realizada de dia seguida de um pequeno almoço ou brunch.

Nesse caso, o ideal é conversar com seu/sua parceiro(a) e decidir o que querem comer juntos. Podem, por exemplo, pedir alguns salgados, ou então preparar um jantar juntos. Outra opção é fazer um jantar romântico a luz de velas. Se vocês gostam de queijos e vinhos, por que não pedir e/ou preparar algo assim? Todas essas ideias, inclusive, podem ser aproveitadas para o comemorar o Dia dos Namorados com o mozão em casa.

(Foto: Kind Honey Photography)

Se você pensa em fazer algum tipo de celebração em casa e quer caprichar na decoração, lembre-se que muitos enfeites podem confeccionados por você.

(Foto: Pinterest)

Tendência em chás de fralda e revelação, as mini tables – mesas pequenas, muito usadas em home e elopement weddings – estão sendo bastante usadas nesse momento, justamente pelas cerimônias terem poucos ou nenhum convidado. Como a mini table exige poucos elementos, é bem mais simples montar a decoração.

(Foto: Pinterest)

(Foto: Reprodução/Instagram)

(Fotos: Pinterest)

Se você tem um jardim, quintal ou varanda na residência de casa, que tal usar esse ambiente como pano de fundo para o home wedding? É possível criar lindos cenários cerimoniais apenas com vasos de plantas e arranjos de flores. Uma boa ideia é levar a mesa para fora de casa e misturar todos os enfeites personalizados, feitos por você, com as espécies naturais.

(Foto: Alalou Paisagismo/Divulgação)

Se você não tem varanda e/ou quintal, pode usar plantas na decoração interna (Foto: Pinterest)

Uma outra ideia para a decoração é pensar em uma nova utilidade a objetos. Copos de vidro e garrafas de cerveja podem ser transformados em castiçais para velas e vasos para flores, por exemplo.

Objetos reciclados, transformados ou só realocados na decoração de casa podem ajudar a montar o cenário (Foto: Revista Viva Decora/Divulgação)

Recorra a elementos esquecidos ou perdidos dentro de casa – talvez guardados dentro de armários.

(Foto: Luana Reis/Divulgação)

(Foto: Visions B.V. / living4media)

Elopement Wedding (casamento a dois)

O Elopement Wedding, ou casamento a dois, também tem sido uma opção para muitos noivos durante a quarentena. Ao invés de ‘fugir para casar’, como sugere o nome em inglês, eles estão fazendo a cerimônia sozinhos – ou no máximo com celebrantes e equipe de vídeos e fotos.

(Foto: Yumi Matsuo Studio)

(Foto: We The Romantics)

Devido a pandemia, inclusive, muitos noivos acabam fazendo os dois ‘tipos’ de casamento: o home wedding e o elopement wedding. As dicas para decoração e buffet são as mesmas do home wedding: usar a criatividade, apostando no ‘faça você mesmo’ ou até encomendar itens de fornecedores.

Muito antes desse momento, esse estilo de celebração já estava em alta. No elopement wedding, os noivos não precisam se preocupar com grandes detalhes de uma festa grande. A ideia é fugir do ‘estresse’ e ter um momento a dois. A proposta permite aos noivos escolherem exatamente o que quiserem, sem amarras aos protocolos ou ao desejo de outra pessoa.

Mas, por ser um momento único e especial, é uma dica é contratar fornecedores – seja para fazer o bolo e/ou as comidinhas do dia, ou até mesmo uma pequena equipe audivisual – que deve tomar todos os cuidados – para fazer as fotos e vídeos e eternizar esse dia. Se vocês preferirem, é possível comemorar sozinhos. Mas também é uma opção chamar um(a) celebrante para dar o rumo ao seu casamento, proferindo palavras sabias e envolvidas de amor. Como o elopement wedding não necessariamente é algo religioso e regrado, você não precisa chamar um padre ou um pastor para esse momento.

O casal Emanoela e Thiago, por exemplo, receberam a benção da união entre eles com as palavras proferidas pela mãe da noiva. O casamento, planejado para acontecer com cerca de 200 convidados no mês de abril, em uma casa de festas, em Florianópolis, ganhou um novo formato por conta da pandemia. Os espaços para recepcionar os convidados e acomodá-los em cadeiras foram substituídos por câmeras e uma transmissão via internet. Arrumados e com presença via plataformas de vídeo, os convidados acompanharam através de uma transmissão ao vivo.

A opção de ofertar aos noivos este formato de elopement wedding com transmissão ao vivo, de acordo com Michela Neckel, diretora de criação da Casa Alto Lagoa, é uma saída para substituir a frustração da data e fazer com que os convidados estejam presentes no momento tão esperado.

Para registrar todos os detalhes desta cerimônia – que contou com quatro pessoas, sendo os noivos e os pais da noiva – a fotógrafa Isis Lacombe foi a escolhida para transmitir a emoção do dia pelas suas lentes.

O fotógrafo de casamentos Nuno Matos e a personal stylist Patrícia Correia, de Portugal, adiaram a festa com 50 convidados, a lua de mel e uma noite no hotel dos sonhos por conta das recomendações e isolamento social. Mas, diante da pandemia, resolveram casar sozinhos, sem nenhum convidado, na própria casa.

(Foto: NJmatttos Photography/Divulgação)

“Pensámos que a única hipótese de manter aquilo que é mais importante para nós, que é a celebração do nosso amor, era avançar e fazermos nós a cerimônia. Acabou por ser uma situação mais intimista, porque fomos só nós e o nosso cão. Acabamos por fazer tudo o que tínhamos previsto fazer no hotel, mas em casa”, explicou Nuno à revista Nova Gente.(Fotos: NJmatttos Photography/Divulgação)

O casal evitou se ver durante grande parte do dia para manter a surpresa em aberto e os dois só viram as roupas de cada um no momento certo. Tocaram a música favorita e encomendaram sushi para o jantar. “Foi um momento de surpresa quando nos encontrámos. Trocámos alguns votos e as alianças. Foi emocionante”, revelou o fotógrafo à revista. Ele revelou que os planos de festejar com os amigos e família, no fim da pandemia, mantêm-se.

(Foto: NJmatttos Photography/Divulgação)(Fotos: NJmatttos Photography/Divulgação)

Depois do casamento, no dia 31 de março, os dois viraram notícia em vários meios de comunicação. E Nuno, da NJmatttos Photography, deixa uma importante mensagem no seu Facebook: “Nunca pensámos que este ato se tornasse tão importante… apenas queremos demonstrar ao mundo que os sonhos não podem ser cancelados (…) e queremos só deixar uma palavra a todos os casais: não desistam dos seus sonhos…”

Micro wedding

O micro wedding, como o nome já diz, tem uma lista de convidados de no máximo 40 ou 50 pessoas, com familiares imediatos e amigos super próximos do casal. Esse tipo de cerimônia tem as mesmas características e itens de um casamento normal.

(Foto: Pinterest)

Tendência nos últimos anos, muitos especialistas apostam na alta desse modelo de casamento no momento pós-pandemia, principalmente por conta da crise causada pelo covid-19 em todo o mundo. Em alguns casos excepcionais, casamentos desse tipo estão sendo realizados durante a pandemia, mas devem tomar todos os cuidados de higiene, com utilização de máscara pelos noivos e pelos convidados – a quantidade deve ser a mínima possível.

Quando não realizados na própria casa dos noivos e/ou parentes, os micro weddings geralmente acontecem em espaços mais íntimos e informais, como em restaurantes ou bistrôs charmosos, museus, galerias de arte ou hotéis famosos, casas históricas ou rooftops com vistas panorâmicas.

(Foto: Alixann Loosle Photography)

(Foto: Alixann Loosle Photography)

Salvador: pode casar na igreja durante a pandemia?

De acordo com reportagem publicada no jornal Correio*, de Salvador, não há regra que proíba casamentos em igrejas com até 50 pessoas, mas estes micro weddings devem seguir os decretos estaduais e municipais de combate à doença. A assessoria da Arquidiocese de Salvador informou que a realização de sacramentos estão suspensos por tempo indeterminado desde 17 de março. Mas cabe ao sacerdote de cada unidade decidir sobre os casos especiais.

O Administrador Apostólico da Arquidiocese de Salvador, Dom Murilo Krieger, reforça que as atividades religiosas podem acontecer desde que sejam observadas as determinações dos decretos estaduais e municipais. “Em primeiro lugar, o número máximo de 50 pessoas; depois, gel em álcool à disposição de quem entra no recinto sagrado; em seguida, a observância da distância mínima de dois metros entre as pessoas; enfim, a máscara, que deve ser usada por todos, durante todo o tempo do encontro religioso”, pontuou Dom Murilo, que é Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, sobre as regras que as celebrações devem seguir. Desta forma, estão permitidos os micro weddings, mas seguindo os devidos cuidados das autoridades.

Em coletiva virtual, o prefeito ACM Neto disse que casamentos com limite de 50 pessoas estão respaldados pela lei. “Mas conheço pessoas que estavam com casamento marcado e adiaram. Infelizmente é uma pandemia e a vida tem que falar mais alto”, opinou o gestor. Segundo a Prefeitura de Salvador, também são permitidos cultos religiosos, casamentos e batizados com até 50 participantes, mas todos precisam da autorização municipal.

FONTE: https://projetonoivinha.com.br/home-micro-e-elopement-wedding-conheca-opcoes-de-casamento-durante-a-pandemia/